FALANDO DE SENTIMENTOS – ACOMODAÇÃO

ACOMODAÇÃO

Por Beatriz Breves

O sentimento de acomodação tem por costume fazer dueto com o de medo. Nesse caso, em seu apavoramento, a pessoa paralisa qualquer possibilidade de ir adiante em sua vida.

Mas o sentimento de acomodação também gosta muito de fazer dupla com o de preguiça. A pessoa não produz ou conquista nada em sua vida. Nesses casos é comum a pessoa nem se sentir acomodada, pelo contrário, se sente fazendo de um tudo e é a vida que não lhe sorri como sorri para os outros, quando de fato, sem se dar conta, é ela que está tomada pelo sentimento de acomodação.

E o mais curioso desse sentimento é que não é vivenciado somente em situações confortáveis, mas também de sofrimento e, às vezes, até de muito sofrimento.

Fico pensando se esse não seria um sentimento que se alimenta da resistência a mudança, tendência comum entre os seres humanos. Como a mudança dá trabalho, às vezes, a pessoa prefere se manter naquela situação mesmo que não seja a que mais lhe oferece satisfação.

Mas há que se tomar cuidado para não confundir o sentimento de acomodação com o de depressão, que apesar de, por vezes, terem manifestações parecidas são muito diferentes.

De qualquer forma, se a pessoa está se sentindo acomodada, o melhor seria fazer uma avaliação da relação de custo e benefício em manter a situação e, assim, ter condições de decidir pela mudança ou não, sabendo que seja qual for a sua decisão terá reflexo no futuro de sua vida.

 

 

 

Você também pode se interessar por: