Falando de Sentimentos – O Amor (Ciência do Sentir on line)

O AMOR

O amor nunca está sozinho, anda sempre aos pares, aos trios ou até em números maiores.

E talvez seja por isso quando se sente o amor, ele, enquanto sentimento, também se apresente acompanhado de diversos outros sentimentos. O amor sentido em seu estado bruto, nunca ouvi dizer que alguém o tenha experimentado.

Na caminhada da vida ao se percorrer as estradas, os atalhos, as ruelas, enfim, os caminhos que se realizam diante de nós, diversos outros sentimentos vão se agregando ao amor.

E assim podemos sentir desde o amor que ampara, encanta e alimenta a alma; até ao amor que intimida, frustra e machuca o espírito.

O amor quando acompanhado da alegria, reluz esperança; do carinho, exala o aconchego; da segurança, inspira a confiança; da liberdade, radia a paz. Mas quando o amor está acompanhado do ciúme, ele se ofusca na posse; da carência, se engana no apego; da vaidade, se cega na arrogância; da dependência, se deprecia na amargura.

E é assim que, em meio a pares, trios ou mais, o amor se torna um dos mais cobiçados sentimentos.

Beatriz Breves

Esta entrada foi publicada em Ciência do Sentir on-line por Beatriz Breves. Adicione o link permanente aos seus favoritos.