Falando de Sentimentos – A Arrogância (Ciência do Sentir on line)

“- Eu sou tão simples que ATÉ cumprimento o porteiro do meu prédio” – certa vez uma senhora falou, afirmando-se generosa com um ser que ela considerava inferior a sua pessoa.

Estando no roll dos sentimentos experimentados de forma indireta e reativa, o sentimento de arrogância costuma confundir, levando a própria pessoa que o sente a se enganar como se estivesse sentindo, não o sentimento de arrogância, mas o de superioridade que, de maneira geral, vem associado a outros sentimentos. No caso da senhora citada, ao invés de sentir a sua arrogância, ela, além de se sentir superior, se sentia simples, generosa e simpática por cumprimentar o porteiro.

Isto acontece porque o sentimento de arrogância tenta camuflar o que seria, talvez, a sua principal raiz: o sentimento de inferioridade. A pessoa, por se sentir inferior, um ser humano pior do que os outros, de forma reativa, tende a se sentir superior aos demais. Enfim, a pessoa projeta no outro como de fato ela se sente.

Então, sendo os sentimentos uma experiência subjetiva, agora convido você a contar a sua experiência com o sentimento de arrogância.

Beatriz Breves

Esta entrada foi publicada em Ciência do Sentir on-line por Beatriz Breves. Adicione o link permanente aos seus favoritos.