A ESPIRITUALIDADE NA CIÊNCIA DO SENTIR

“Sinto Deus!
Mas não o Deus criado pelo homem.
Sinto o Deus cósmico!
Que da minha condição humana
não tenho como interpretar, Mas apenas sentir”

Essas palavras da Beatriz Breves dizem tudo para mim.
É isso que sinto. A minha relação com Deus é puro sentimento.
A partir do conhecimento da Ciência do sentir mudei o meu conceito  sobre a visão do mundo.
Hoje sinto Deus cósmico, apenas sinto.
É através da percepção que somos capazes de interpretar o universo.
A Cabala tem uma frase que diz assim: “Olhar para cima das estrelas”
Para  mim significa ver além. Não apenas o mundo material mas, também espiritual.
A Ciência do Sentir concebe a espiritualidade, não como religião ou como uma instituição de poder sobre o ser humano. Que castiga e oferece o céu ou inferno conforme o merecimento de cada um. Mas uma espiritualidade concebida como  evolução e responsabilidades
De acordo com a Ciência do Sentir o ser humano se encontra em  estágio de evolução, em que necessita viver bem, com qualidade de vida, para poder evoluir e se expandir como pessoa humana no Cosmos.
A religião, ao contrario, coloca o ser humano, quase sempre, como  culpado que precisa sofrer para se livrar do pecado.
Eu me pergunto: que contradição é essa?  Se Deus criou o homem para ser feliz por que o sofrimento?
A  Ciência do Sentir está me ensinando a ver na Criação algumas respostas para os meus questionamento. Exemplos: hoje sinto que faço parte desse universo, do Cosmos  com tudo que ele contém, sou uma partícula, um pó
Cósmico a espera de me juntar ao todo.
Quando será não sei, mas não tenho pressa. Pode demorar…

Esta entrada foi publicada em Era Uma Vez... on-line por Iris Seródio. Adicione o link permanente aos seus favoritos.