A ARTISTA

Desde pequenina Luciana dizia, quando lhe perguntavam, o que você quer ser quando crescer?
Artista! Respondia.
Os pais tentavam tirar essa ideia da menina.
Ela crescia e sempre repetia, quando perguntavam: “O que você quer ser quando crescer?”.
Artista!
Lia todos os livros sobre arte dramática, frequentava os cursos de teatro, ensaiava em casa e na escola…
Os pais não se conformavam e diziam: “Por que você não escolhe outra profissão, por que essa obsessão por teatro?”.
Qual é a profissão que no fim do trabalho recebe aplausos? Respondia.
E Luciana, finalmente, foi chamada para estrear no teatro.
Ensaiou muito, colocou todo o seu desejo de ser uma atriz vitoriosa e no dia da estréia se sentiu dilaceradamente feliz. Foi um sucesso!!!!
E não parou mais. Foi vivendo de espetáculos em espetáculos sempre fazendo sucesso e envelhecendo também. Até que um dia, já muito velhinha, no final do espetáculo caiu e ficou no chão e o público batia palmas freneticamente como se a cena fosse parte da
peça, mas não era. Ela morreu como gostava de viver: sempre aplaudida…

Esta entrada foi publicada em Era Uma Vez... on-line por Iris Seródio. Adicione o link permanente aos seus favoritos.